Radio Antena FM

Radio Antena FM
(Clique na imagem e assista e ouça ao vivo)

Sindicato dos Trabalhadores

Sindicato dos Trabalhadores

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Empresário é condenado a 25 anos de prisão por enterrar homem vivo

Júri popular condenou Alexandre Titoto ao regime fechado por homicídio triplamente qualificado. Carlos Alberto Araújo foi espancado e enterrado vivo em 2003.

Reprodução EPTVCarlos Alberto de Souza Araújo morreu após ser agredido e enterrado vivo em fevereiro de 2003
Carlos Alberto de Souza Araújo morreu após ser agredido e enterrado vivo em fevereiro de 2003
O empresário Alexandre Titoto foi condenado a 25 anos de prisão, em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado na morte do analista financeiro do Banco Nacional de Paris, Carlos Alberto de Souza Araújo. O crime foi cometido há 14 anos em Ribeirão Preto (SP) e foi motivado por uma dívida de R$ 620 mil, segundo o Ministério Público.
A decisão foi definida por maioria no júri popular concluído na tarde desta quinta-feira (28). A sentença confirma que o crime foi hediondo e cometido por motivo torpe, meio cruel e com uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.
O empresário, que até então respondia em liberdade, deixou o tribunal algemado e foi levado para a Polícia Civil. Ele deve permanecer no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão.
“Foi feita a justiça, a pena devida, é uma pena de acordo com a gravidade do crime que foi praticado”, disse o promotor de acusação, Marcus Túlio Nicolino.
O advogado de defesa de Titoto, Felipe Scavazzini, informou ao G1 que vai recorrer da sentença.
Em fevereiro de 2003, Araújo foi espancado e enterrado vivo na zona rural de Serrana (SP) após uma briga com Titoto em um prédio na zona sul de Ribeirão, de acordo com a acusação da Promotoria.
Após 14 anos de espera, em meio a recursos e adiamentos, o júri popular começou na quarta-feira (28), com depoimentos de oito testemunhas, além do réu. Os trabalhos foram retomados na manhã desta quinta-feira (29) para as argumentações da acusação e da defesa no caso, antes da deliberação do júri.
Entenda o caso
Titoto chegou a ser preso na época do crime. À Polícia Civil, ele afirmou que fazia aplicações financeiras com Araújo, quando passaram a discutir por causa da venda de um carro importado: a vítima não teria recebido o valor combinado de R$ 405 mil – atualizado em R$ 620 mil.
Os dois iniciaram uma briga com agressões físicas e Adelir da Silva Mota – que prestava serviços para Titoto – disse em depoimento que interferiu, agredindo o analista financeiro com socos e com pedaços de uma moldura de quadro.
A Promotoria sustentou a tese de que a vítima perdeu os sentidos após a agressão. Os réus, acreditando que Araújo estivesse morto, enterraram o corpo na fazenda do empresário em Serrana, a 50 quilômetros de Ribeirão, onde o crime teve início.
O exame necroscópico feito pelo Instituto Médico Legal (IML) constatou que Araújo foi enterrado vivo. O atestado de óbito indica morte por traumatismo craniano, asfixia mecânica e soterramento – havia vestígios de terra nos pulmões.
Em 9 de outubro de 2014, o administrador de lava a jato foi condenado, em júri popular, a 18 anos de prisão. Ele permaneceu 23 dias foragido, mas foi preso em 1º de novembro daquele ano.
Posteriormente, a defesa recorreu ao TJ-SP, que anulou o julgamento sob alegação que o réu não pode ser condenado por ocultação de cadáver, uma vez que a vítima foi enterrada viva e o laudo necroscópico aponta que a morte ocorreu por asfixia.
Fonte: G1

Homem matou companheira e dormiu ao lado do cadáver

Metropoles1
A Polícia Civil apresentou nesta quinta-feira (28) a prisão de Roberto de Melo Bezerra, de 47 anos, acusado de matar a companheira na residência dele, no bairro do Ibura, Zona Sul do Recife, na última quinta-feira (21). O corpo de Josefa Severina da Silva Filha, de 44 anos, só foi descoberto na quarta-feira (27), após a irmã do acusado sentir um odor forte na casa.
Segundo o delegado Breno Varejão, o crime foi cometido por ciúmes. O casal havia se conhecido através de redes sociais no dia 12 de junho. “Com certa rapidez, marcaram de se encontrar pessoalmente e começaram um relacionamento. Eles se viam uma vez por semana”, destaca Varejão.
Roberto premeditou o crime, após descobrir que Josefa era casada com um homem de 70 anos. Ele contou ter deixado a vítima levemente entorpecida antes de esfaqueá-la no pescoço. Naquela noite, ele ainda dormiu ao lado do corpo da mulher. No dia seguinte, Roberto fugiu para Alagoas, desfazendo-se da arma no meio do caminho.
Fonte: Leia Já

Novo vídeo mostra vice-prefeita paraibana usando filho de 11 anos como chofer

Baby Helenita, vice-prefeita de Mamanguape, chega em aniversário com o filho dirigindo um carro de luxo

ReproduçãoVice-prefeita de Mamanguape
Vice-prefeita de Mamanguape
A população de Mamanguape anda às turras com a vice-prefeita da cidade, Baby Helenice (PRTB). Depois da repercussão negativa por causa do flagra do filho dela dirigindo e xingando policiais, a gestora divulgou nota negando que tenha “ensinado estes valores” ao jovem.
No primeiro vídeo, o menino aparece em imagens feitas por ele mesmo, junto com um colega, sem cinto de segurança, e cantando “Vai dar PT”, do MC Ismael. A mãe, aos prantos, jurou em entrevista que nunca incentivou a prática.
O problema é que moradores da cidade começaram a compartilhar outro vídeo, no qual ela chega numa festa de aniversário com o filho de 11 anos dirigindo um Audi TT.
O caso será investigado pelo Ministério Público.
Confira as novas imagens:
Fonte: Jornal da Paraíba

segunda-feira, 25 de setembro de 2017


Homem fica preso pelas nádegas ao tentar roubar posto de gasolina


Divulgação1
Um homem de 43 anos precisou ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel (Samu) após ficar preso em uma grade tentando invadir um posto de gasolina na cidade de Novo Hamburgo, no interior do Rio Grande do Sul. Ele não teve identidade revelada e ficou com uma das lanças do portão atravessada nas nádegas no momento em que descia da escalada. As barras de ferro precisaram ser serradas pelo Corpo de Bombeiros e o rapaz foi encaminhado ao hospital, onde passou por um procedimento cirúrgico “simples”, sendo liberado após algumas horas. Antes disso, uma foto da situação foi registrada e divulgada pela brigada.
Ao sair do pronto socorro, o rapaz foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo, mas por não ter chegado a cometer o crime, não foi preso. Em pronunciamento a uma rádio local, a Brigada Militar afirmou que o suspeito tem antecedentes por tráfico de drogas, arrombamento, furto simples e de veículo, além de outras ocorrências. Um Boletim de Ocorrência foi registrado e o rapaz teve a tentativa de furto qualificado adicionada na extensa lista de delitos.

Fonte: Curiosamente/Diário de Pernambuco

Mulher é presa ao tentar vender filho para comprar drogas

Operação resultou ainda na apreensão de drogas e arma de fogo (Foto: GATI)
Operação resultou ainda na apreensão de drogas e arma de fogo (Foto: GATI)
A Polícia Militar por meio do Grupo de Ações Táticas do Interior realizou, neste fim de semana, a prisão de duas pessoas. Uma por descumprimento de ordem judicial e pela prática de ilícito previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, pois a mesma tentava vender o filho para comprar material entorpecente e a outra por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.
O primeiro caso se deu no município da Barra dos Coqueiros, em Sergipe,  quando os militares do Grupamento foram solicitados por duas pessoas que informaram que uma mulher tentava realizar a venda do próprio filho para obter dinheiro para comprar entorpecente, do tipo crack.  Os policiais se deslocaram até o local e encontraram a jovem de 29 anos, com uma criança recém-nascida e em conjunto com o Conselho Tutelar, constatou-se que já havia um ofício que determinava a busca e apreensão da menor, concedendo em consequência a guarda provisória à sua avó materna.  Foi encontrado ainda em posse da acusada, uma porção de maconha, quatro cachimbos e um papelote de seda.
Uma outra ocorrência se deu no Município de São Cristóvão, também em Sergipe, em cumprimento a determinações do Comando Geral que visam a diminuição e o combate a crimes de todas as espécies na capital e no interior.  Os militares realizavam rondas e abordagens, quando mais especificamente no local conhecido como “Baixa da Arrepiada”, avistaram um indivíduo em atitude suspeita que foi submetido aos procedimentos de busca pessoal e de identificação.  Num primeiro momento foi encontrado com o suspeito uma pequena quantidade de drogas, porque durante a aproximação policial, o suspeito dispersou uma sacola dentro da residência.
 Caximbos e droga apreendida pelo GATI
Num segundo momento, os militares deram prosseguimento as ações e realizaram na residência do suspeito, uma busca domiciliar, que resultou na apreensão de mais drogas e de mais uma arma de fogo.  Diante da situação, os policiais contabilizaram e recolheram 102 pinos de cocaína, 11 porções de maconha, 1 revólver calibre .38 com 4 munições intactas e 2 motocicletas em situação irregular, encaminhando o caso à Delegacia Plantonista Sul, onde as demais medidas legais foram adotadas.
Domingo
No domingo, o GATI realizou um policiamento ostensivo efetuando abordagens e buscas pela região do Baixo São Francisco (Propriá, Cedro, São Francisco, Neopolis, Pacatuba, Brejo Grande, Ilha das Flores).  Contabilizando abordagens a 47 veículos de passeio, 5 ônibus de transporte coletivo e 122 transeuntes.
Fonte: Gati/SE

Susto: veículo “dirigido” por criança de 3 anos cai em ribanceira

Já É Notícia/CortesiaCarro "pilotado" por criança cai em barranco
Carro “pilotado” por criança cai em barranco
Uma família que reside na comunidade conhecida como Gerias, na zona rural do município de Teotonio Vilela, Agreste de Alagoas, levou um susto nesta segunda-feira, 25. Sem que alguém percebesse, uma criança de apenas 3 anos ligou o veículo e acabou caindo em uma ribanceira.
Testemunhas relataram o desespero dos pais da criança e conhecidos ao perceber que ela teria ligado o veículo, que saiu desgovernado em direção a um barranco. Por sorte o carro colidiu em uma cerca, conhecida como “cercado do Wilson Batista” e somente depois desceu.
Apedar do susto, a criança não se machucou. A foto registrada no local mostra a distância do veículo para a residência onde a criança estava.