Radio Antena FM

Radio Antena FM
(Clique na imagem e assista e ouça ao vivo)

Sindicato dos Trabalhadores

Sindicato dos Trabalhadores

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Ele tem mandado de prisão em Pernambuco, segundo Polícia Civil.
Homem foi preso após se envolver em briga e ir parar na delegacia. 
José Roberto da Silva estava escondido em
chácara de Mata Grande (Foto: Ascom/PC)



Um homem, suspeito de cometer roubos de carga, banco e carro forte no estado de Pernambuco, foi preso, na última quarta-feira (26), após se envolver em uma briga no município de Mata Grande, no Sertão de Alagoas.
De acordo com informações da Polícia Civil, José Roberto da Silva Barros, mais conhecido como “Nem”, 38 anos, estava escondido em uma chácara de Mata Grande há cerca de 6 meses.
Ele havia fugido de Pernambuco, onde tinha um mandado de prisão em aberto por roubo de carga. Os crimes teriam sido cometidos nas estradas entre os municípios pernambucanos de Petrolândia e Floresta.
Ainda segundo a polícia, ele só foi preso porque se envolveu em uma briga, após beber demais. Levado pela PM até a delegacia do município, o suspeito levantou a desconfiança dos agentes, quando forneceu informações desencontradas.
A delegada local, Gracielle Marques Moreira, pediu para que fosse realizada uma investigação mais aprofundada do suspeito, e então foi descoberto que ele estava sendo procurado pela polícia pernambucana.
“Depois de interrogado resolvemos investigar sua vida pregressa, pois o mesmo não possuía nenhum documento. Entramos em contato com a Central de Capturas de Pernambuco, onde confirmou que possuía mandados de prisão por roubo de carga. Confirmou-se também envolvimento com roubos a carros-fortes e bancos”, disse a delegada.
A Polícia Civil não soube informar se Barros está envolvido em crimes no território alagoano, mas disse que investigações serão realizadas. Ele foi levado para a delegacia regional, em Delmiro Gouveia, onde aguarda a chegada da polícia de Pernambuco

Mulher é chicoteada após cobrar pensão do filho

Imagem meramente ilustrativacrianca_agredida
Uma jovem de 23 anos foi agredida com um chicote de cavalo no braço e nas costas nesta quinta-feira, 27, na cidade de Campo Grande, a 154 quilômetros da capital alagoana. A agressão ocorreu na noite de ontem e segundo a polícia, a jovem teria ido à residência do pai do seu filho, um homem de 46 anos, para cobrar a pensão alimentícia.
Ao chegar ao local, o agressor teria se irritado com a presença da jovem, em punhado o chicote e agredido a jovem, que reside em Girau do Ponciano. Uma guarnição da Polícia Militar foi até o local e constatou a agressão.
Quando a PM chegou, no entanto, o agressor já havia se evadido. A jovem foi orientada à formalizar a denúncia na Delegacia da Mulher. A polícia não informou se o agressor tem histórico de violência.

Adolescente de 14 anos é estuprada dentro de casa, em Campo Alegre

(Foto: Ilustração)(Foto: Ilustração)
Uma adolescente de 14 anos foi estuprada na madrugada deste domingo (30), em uma fazenda na Usina Porto Rico, zona rural do município de Campo Alegre, Agreste alagoano.
De acordo com a Polícia Militar, a garota estava em sua residência, por volta das 2h, quando um homem, ainda não identificado, invadiu a casa portando uma arma de fogo e obrigou a vítima a manter relações sexuais com ele.
Após o ocorrido, a jovem entrou em contato com a PM, que realizou rondas e abordagens na região no intuito de localizar o suspeito, porém ninguém foi encontrado.
A vítima foi encaminhada ao hospital para atendimento médico.

Buraqueira toma conta de trecho da AL-140 entre Inhapi e Mata Grande

Motoristas reclamam que abandono da rodovia estadual acontece há anos
Por Jota Silva
Há anos os moradores de Inhapi e Mata Grande aguardam uma ação do Departamento de Estradas de Rodagens (DER) para acabar com a buraqueira que tomou conta do trecho de 13 quilômetros da AL-140, entre os dois municípios.
Condutores de transporte alternativo relataram para a reportagem do Minuto Sertão que o percurso que pode ser feito em até 15 minutos, com a péssima situação em que se encontra está sendo realizado em quase uma hora. Ainda de acordo com os motoristas, a buraqueira causa risco de acidentes e danifica os veículos.
Um desses trabalhadores, motorista de caminhonete que não quis se identificar, disse que trabalha com transporte de passageiros na linha Inhapi/Mata Grande há mais de 20 anos e que nesse período a rodovia vem sendo mantida com obras de tapa buraco. “Resolve o problema momentaneamente e depois a buraqueira volta a aparecer ainda pior. Hoje a situação está tão ruim que não temos sequer espaço para desviar dos buracos”, reclamou.
Um enfermeiro que reside em Mata Grande e trabalha em outras cidades da região relatou que “é desgostoso ver um trecho que vai da cidade de Inhapi até ao povoado Leobino totalmente recuperado, enquanto os 13 quilômetros da mesma cidade até Mata Grande se encontram em situação de abandono.” Os dois referidos trechos fazem parte da mesma rodovia.
A AL-140 é o principal acesso asfaltado da cidade de Mata Grande. Além dela tem um trecho de estrada de terra que pertence à BR-316 e a AL-145 que entrou em processo de pavimentação no ano passado, mas as obras do trecho que vai da cidade até o povoado Santa Cruz do Deserto estão paralisadas na fase de terraplanagem.
Sobre a paralização das obras da AL-145, que deveriam ter sido entregues no ano passado, o Governo Estadual explicou que os trabalhos foram interrompidos por causa das chuvas na região, mas que vão recomeçar em setembro deste ano. Já quanto ao trecho não asfaltado da BR-316, aconteceu um processo licitatório e a empresa vencedora já está na fase de contratação para o início das obras de pavimentação que estão previstas também para o mês de setembro.
Quanto a buraqueira na AL-140, a Superintendência de Operação, Restauração e Conservação do DER informou, por meio da assessoria, que não existe nenhuma previsão de obras de restruturação da rodovia, mas adiantou que nos próximos dias será realizada uma operação “Tapa Buraco” que já está em cronograma. 

MAIS FOTOS

  • Luiz Carlos (Lulinha)
  •  
  • Luiz Carlos (Lulinha)
  •  
  • Luiz Carlos (Lulinha)
  •  
  • Luiz Carlos (Lulinha)
  •  
  • Luiz Carlos (Lulinha)
  •  
  • Luiz Carlos (Lulinha)
  •  
  • Luiz Carlos (Lulinha)

Relacionados

Colisão entre caminhonete e carreta deixa uma pessoa morta e outra ferida em Água Branca

Acidente aconteceu em trecho da BR-423, próximo ao povoado Boqueirão, zona rural do município
Por Jota Silva
A colisão entre uma caminhonete e uma carreta resultou na morte de uma pessoa e deixou outra gravemente ferida, na tarde deste domingo (30), por volta das 14h, em um trecho da BR-423, próximo ao povoado Boqueirão, zona rural de Água Branca. A vítima que morreu foi identificada como José Gomes Lima, conhecido como “Zé Alfaiate”, 74, já a que sobreviveu se trata de Maria Estela de Oliveira, 63.
Os idosos são irmãos e ocupavam uma caminhonete Toyota Hilux, de cor prata e placa HZR-7853/Aracaju - SE que ao tentar atravessar a rodovia federal foi atingida lateralmente por uma carreta, de cor branca e placa não divulgada. O carro que seria conduzido por José Gomes foi arremessado para fora da pista e ele morreu no local.
A irmã dele, Maria Estela, sofreu vários ferimentos e foi socorrida por um filho, sendo levada para o hospital da cidade de Delmiro Gouveia, de onde foi transferida com suspeita de traumatismo craniano para a Unidade de Emergência do Agreste (UEA), em Arapiraca. A transferência foi realizada por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
O condutor da carreta, identificado como José Raimundo, não se feriu com gravidade. Ele relatou que estava viajando de Recife, no Pernambuco, para o estado de São Paulo, quando foi surpreendido pela caminhonete que estava no acostamento e tentou atravessar a pista. O carreteiro disse ainda que não teve como evitar o acidente.
Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF/AL) conduziram José Raimundo para a Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), sediada em Delmiro Gouveia, onde foi ouvido e depois liberado.
José Gomes e Maria Estela são aposentados como fiscal de renda e professora, respectivamente. Os dois residiam no Distrito Alto dos Coelhos e no momento da colisão estariam indo visitar amigos no povoado onde aconteceu o acidente.
O corpo do aposentado foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

MAIS FOTOS

  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão
  •  
  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão
  •  
  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão
  •  
  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão
  •  
  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão
  •  
  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão
  •  
  • Cortesia/Leitor do Minuto Sertão

Professora é encontrada morta e o marido amarrado ao lado dela em Maravilha

Homem alegou para a polícia que a esposa foi estrangulada por ladrões que invadiram a casa
Por Jota Silva
Uma professora foi encontrada morta dentro de casa, na manhã deste sábado (29), por volta das 11h, na Rua Nossa Senhora de Fátima, centro da cidade de Maravilha. O corpo de Claudia Mary Vieira Lemos, de aproximadamente 40 anos, estava em cima da cama onde dormia com o marido identificado apenas como Messias, que foi encontrado amordaçado e amarrado.
Familiares foram os primeiros a chegar na residência de Cláudia, depois de desconfiarem do fato dela não ter ido a um show musical que tinham combinado de ir juntos e também por ela não ter ligado para dar uma satisfação pela ausência e nem atender chamadas. Eles relataram que a casa estava trancada e que depois de chamarem várias vezes pelo nome da professora, resolveram pular o muro do quintal e arrombar a porta da cozinha para verificar o que estava acontecendo.
Ainda de acordo com o relato dos parentes, dentro do quarto principal, Cláudia foi encontrada já sem vida, trajando somente calcinha e com vários hematomas pelo corpo, principalmente no pescoço. O marido dela estaria embriagado e também usava somente peça íntima. O mesmo foi encontrado com a boca amordaçada com uma fita crepe e com os braços amarrados com uma corda que envolvia a cama.
Um militar que atendeu a ocorrência disse que ao ser questionado pela primeira vez sobre o que tinha acontecido, Messias respondeu de maneira alucinante que a casa tinha sido invadida por um sheik Árabe. Ainda de acordo com o policial, depois de quase uma hora, o homem disse que dois bandidos que usavam capacetes invadiram a casa para roubar uma quantia em dinheiro no valor de R$ 2 mil que estaria guardada no imóvel e que durante a ação os criminosos o amarraram, estrangularam Cláudia e fugiram o deixando amordaçado.
A versão de Messias é contestada, já que de acordo com a polícia a casa estava trancada por dentro e não havia qualquer tipo de sinal de arrombamento, além do que já tinha sido provocado pelos familiares da professora. A suspeita é que o homem que é morador do estado de São Paulo tenha simulado tudo para esconder o assassinato da companheira.
O Instituto de Criminalística (IC) foi acionado para perícia do local do crime. O corpo da professora e o homem amarrado permaneceram no local até a chegada do IC, que somente teria acontecido durante a noite, por vota das 21h.
O caso vai ser investigado pelo delegado Hugo Leonardo, titular da delegacia distrital.
Assista ao vídeo (Cenas fortes)

Atualizado às 10h58 - 30/08/2015

MAIS FOTOS

  •  
  •  
  •  
  •  

Policiais do Sertão recebem homenagem por contribuição na redução de crimes em AL

Homenageados são do 9º Batalhão de Polícia Militar e 1ª Delegacia Regional de Polícia, ambos de Delmiro Gouveia
Por Redação*
Cinco militares do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e dois agentes policiais civis da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), ambos sediados em Delmiro Gouveia, foram homenageados, nesta sexta-feira (28), em Maceió, pela relevante contribuição na redução dos crimes violentos em Alagoas. Eles foram indicados pelo tenente-coronel Joaz Fontes, comandante do 9º-BPM, e delegado Rodrigo Cavalcanti, titular da 1ª-DRP.
Os homenageados são sargento Henrique, comandante do Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Inhapi; cabo Victor; cabo Da Silva, da Rádio Patrulha (RP); cabo Bezerra, do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes); e soldado Fagundes, da Companhia de Operações Policiais Especiais do Sertão (Copes – Caatinga). Os agentes civis foram Élcio, chefe de cartório, e Carlos Ângelo, chefe de serviço.
Todos são integrantes da 24ª Área Integrada de Segurança Pública (AISP), que corresponde aos municípios de Inhapi, Canapi, Mata Grande, Pariconha, Água Branca, Delmiro Gouveia, Piranhas e Olho D’água do Casado. Além deles, outros policiais que atuam no trabalho ostensivo e administrativo da Polícia Militar, agentes e delegados da Polícia Civil e da Força Nacional no Estado foram homenageados pela cúpula da Segurança Pública.
Soldados, cabos, sargentos, chefes de operações, chefes de cartório, integrantes do Instituto Médico Legal (IML), do Instituto de Identificação, comandantes e delegados de área e representantes da Força Nacional da operacionalidade de unidades de todas as regiões receberam certificados e ouviram de perto um "muito obrigado” da cúpula da Segurança Pública. Por unanimidade, tiveram os trabalhos reconhecidos e a convicção do respeito redobrado.  
O secretário de Estado da Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, ressaltou o trabalho executado até o momento. "Isso aqui é o mínimo que podemos ofertar, mas dizer muito obrigado a cada um dos senhores e senhoras nesta noite é muito mais que uma obrigação, é orgulho de poder contar com a parceria, a coragem, a vontade de fazer”, agradeceu o secretário.
O evento teve o acompanhamento da Banda de Música do Corpo de Bombeiros e várias autoridades se fizeram presentes, entre elas o presidente do Conselho Estadual de Segurança, juiz Maurício Breda. 
*Com informações da Agência Alagoas

MAIS FOTOS

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •